Mudança do método de ensino aplicado nas escolas de Igarapé-Miri.

Sistema de Organização Modular – SOME de Igarapé-Miri é notícia no G1 – PA

Acostumar os alunos aos modelos de provas aplicados pelo MEC e dar a eles oportunidade de conquistar uma vaga nas universidades públicas do Pará foi a motivação para que o Sistema Modular de Ensino (SOME) da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), investisse na mudança do método de ensino aplicado nas escolas de Igarapé-Miri.

Os alunos foram submetidos a simulados no modelo muito próximo da realidade do exame nacional. As questões são elaboradas duas semanas antes de sua aplicação, por uma equipe de professores, que em seguida envia a coordenação pedagógica o gabarito. Durante a semana de aplicação, as provas são impressas e embaladas em envelopes lacrados para serem passadas nas turmas. Após o simulado, eles são corrigidos pela equipe pedagógica, que também trabalha, um dia antes da aplicação da prova, na logística do evento, que vai desde a numeração e arrumação das cadeiras nas salas, até a identificação dos alunos por turma, buscando com isso uma maior aproximação da realidade das avaliações de grande escala.

A experiência, culminou na aprovação de diversos alunos nas universidades, nas mais diversas áreas. Hoje, estudantes das localidades de Vila Boa União, Vila Menino Deus – Rio Anapú, Rio Panacauera, Botelho, Igarapezinho, Vila Suspiro, Vila Santa Maria do Icatu, Pa-Merru, Rio Pindobal, Boca do Caji, todas localizadas no meio rural de Igarapé-Miri, têm a mesma oportunidade que os demais estudantes do ensino regular.

Segundo o Professor Durval Leal, Coordenador do SOME em Igarapé-Miri zerar as dificuldades que os alunos tinham, elevou o índice de aprovação no vestibular de forma considerável, hoje, o meio rural de Igarapé-Miri conta com um número expressivo de alunos formados nas mais diversas áreas.